Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
  Notícias sobre Saúde  
     
     
  Salto alto e sapato apertado na juventude levam a dor na velhice, mostra estudo  
     
 

Algumas mulheres amam tanto seus sapatos que chega a doer.

Essa é a conclusão de um novo estudo que examina a ligação entre sapatos e dores no pé. Ele foi baseado em perguntas feitas a 3.378 homens e mulheres de Framingham, Massachusetts (EUA), sobre seus sapatos no passado e no presente. A média de idade era de 66 anos.

Os pesquisadores descobriram que as mulheres que usaram principalmente calçados confortáveis, como tênis ou sapatos esportivos, em sua juventude, reduziram seu risco de dores nos pés posteriormente em mais da metade, em comparação com as mulheres que usaram sapatos medianamente confortáveis, como os de sola dura ou sola de borracha.

Esses dois grupos, entretanto, estavam na minoria. Mais de 60% disseram ter usado, no passado, saltos altos, sandálias e chinelos, todos os que foram avaliados como de alto risco pelos pesquisadores. As mulheres que usaram essas variações estavam entre aqueles com os maiores riscos de dores na parte de trás do pé, no tornozelo e no tendão de aquiles.

O estudo, patrocinado pelo Institute for Aging Research of Hebrew SeniorLife, em Boston, será divulgado na edição de outubro do jornal "Arthritis Care & Research".

"Acho que as mulheres realmente precisam prestar atenção em como um sapato veste, e perceber que aquele produto comprado pode ter potenciais efeitos em seus pés para o resto de sua vida", disse a principal autora do artigo, Alyssa B. Dufour, estudante de doutorado em bioestatística da Universidade de Boston. "É importante prestar atenção no tamanho e na largura, e não simplesmente comprá-lo porque é bonitinho".

Os homens fazem escolhas muito melhores, segundo o estudo; menos de 2% usavam sapatos ruins para seus pés.

 
     
     
 

do New York Times

 
     
   
  Ler mais Notícias sobre Saúde