Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
  Notícias sobre Saúde  
     
     
  Tese comprova benefícios de atividades físicas para idosos  
     
 

A educadora física Vanessa Helena Santana Dalla Déa comprovou em sua tese de doutorado defendida na Faculdade de Educação Física (FEF) e orientada pelo professor Edison Duarte que os benefícios psicossociais da atividade física são extremamente significativos, principalmente para àqueles indivíduos que possuem sintomas depressivos. "Com o aumento da população idosa, pesquisas de atividades que propõem bem estar físico e psicológico são fundamentais", destaca Vanessa.

O estudo foi realizado na cidade de São Carlos com 143 pessoas com idade entre 60 e 88 anos, depois de a Prefeitura constatar que 40% desta população tinha depressão já diagnosticada. "Como é difícil identificar nos idosos esse tipo de sintomas, uma vez que o avanço da idade permite algumas características depressivas, tive o cuidado de submeter os voluntários a testes que confirmaram o alto grau de sintomas de depressão", explica.

Durante um ano, tanto idosos depressivos como não-depressivos participaram da iniciativa e, a cada três meses, eram avaliados pela educadora física para aferir as condições físicas e psicossociais. Pelos resultados, foram mantidas as capacidades físicas, o que significa que se evitaram as perdas sofridas com a idade. Também melhorou significativamente o autoconceito dos idosos, independentemente de serem depressivos ou não-depressivos. Fatores como segurança pessoal, atitude social, ético-moral, percepção da aparência física e receptividade social mostraram melhoras nos resultados das avaliações.

O programa iniciado em 2005 prossegue até hoje em São Carlos e já reúne mais de 300 idosos que trimestralmente são avaliados. A pesquisa foi financiada pela Capes e foi feita a partir de uma parceria Prefeitura e Universidade Federal de São Carlos.

 

 
     
     
 

Texto: Raquel do Carmo Santos

 
  Fonte: Jornal da Unicamp  
  Publicado em: 22/05/2009
   
   
  Ler mais Notícias sobre Saúde