Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
  Notícias sobre Saúde  
     
     
  Há muito mais marketing nos "aliméticos" do que benefício, diz dermatologista  
     
 

Uma linha de alimentos ricos em vitaminas e colágeno está sendo lançada com alarde e apelos heterodoxos. Os sucos Beauty Drink prometem "hidratar corpo e alma" ou "alegrar a vida". Uma das versões até se autoindica "para ser jovem todo dia".

As fórmulas são variadas e a bebida não vem pronta: é preciso girar uma tampinha (bem dura, por sinal) para misturar um pó à água que vem na garrafa. Cada sabor é para um momento, diz a engenheira química Inês Bloise, responsável pelos produtos.

O de nectarina e chá vermelho seria para combater a TPM. O de lichia e chá branco seria para pele, cabelos e unhas.

Mas, de acordo com a dermatologista Denise Steiner, é difícil saber onde os nutrientes vão agir. "Se a pessoa tiver uma carência de vitamina em outra parte do organismo, é para lá que ela vai", diz a médica.

Steiner destaca também que, se a pessoa se alimentar bem, não vai precisar de uma suplementação desse tipo.

Segundo ela, esses produtos não vão fazer mal, mas podem não fazer diferença alguma. "Há muito mais marketing do que benefício específico."

Cada suco, com 340 ml, custa R$ 7. O pacote de balas, com 150 g, custa R$ 18.

 
     
     
 

da Reportagem Local

 
     
  Ler mais Notícias sobre Saúde